Lembranças

Um carro vai pela rua,
Os barcos voltam pro cais.
Meu pensamento flutua,
Brincando, perdido em lembranças banais.

A vida pára na esquina
Obedecendo aos sinais.
O vento embala o destino,
O sol aquece o menino e a menina,
A noite abraça os casais.

Pedro seguiu seu caminho,
Chico pediu pra ficar.
Tenório saiu sozinho na noite:
Sumiu, ninguém soube explicar.

Outros amigos se foram
Guardando seus ideais
Entre verdade e delírio.
Uns semearam saudade no exílio,
Outros não voltam jamais


(de Toquinho e Mutinho, para Tenório Jr, que foi buscar cigarros e encontrou a repressão argentina...) 

Leia mais: http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Direitos-Humanos/Tenorio-Jr-O-sumico-que-ninguem-nunca-soube-explicar%0D%0A/5/25055

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

morfologia e histologia do Rim

biomembranas