saia quase justa...

Bom...hoje às quatro e qualquer coisa da tarde, eu e Sophia chegamos ao estacionamento do Campus Dona Leonor, para ver a formatura dos cursos de Licenciatura em Música e Biologia, do Centro Universitário IPA. A convite de uma das formandas da Bio, fui lá, feliz, para ver uma bela e tranquila cerimônia. Como havia tempo, um papo de bastidores com os colegas Paulo, José Luiz, Paulo Francisco, Cecília e Aline fez o tempo voar enquanto via meus amigos vestindo-se naquelas togas de formatura, que te deixam tão à vontade quanto um sapato uma numeração menor em uma tarde de verão. O frenético ajuste de togas, o fixador de cabelo deixando seu odor no ar prometia...

O que estranhei é que já passavam dez minutos da hora da formatura, e o sempre rigoroso e ultra-correto cerimonial do IPA nem sequer nos chamava. De repente, a notícia: a colega que seria a mestra de cerimônias não teria chegado. A tragédia sem anúncio prévio vem no horizonte cinza de Porto Alegre. De repente, olhares com uma cara de "não tem tu vai tu mesmo" me despem, da cabeça aos pés. E a pergunta veio: "quebra essa?".

Bom...a essa altura do crime, tudo que podia fazer era perguntar se teria que me vestir "com aquelas roupas de liquidificador" ou se poderia ir vestido de mim mesmo. Piedosamente, fui poupado da toga. Armado de uma cara de pau única, uma garrafa de água mineral sem gás, com a Sophia a tiracolo, me acampei no púlpito. Seja o que Deus quiser...

A visão de uma platéia lotada sempre faz você ter a sensação de quem está andando na prancha e está nos centímetros finais da mesma. O que dá pra fazer é implorar a proteção divina, ler o roteiro e mandar ver. Logo, as palavras fluem, e passo a brincar com o roteiro do cerimonial sem a menor cerimônia. Chamo docentes da mesa com a intimidade de velhos companheiros de sala de professores. Trato as/os formandas/os, já com grau outorgado, como professores, enchendo os pulmões e a boca para tratar os novos licenciados/as e vendo indisfarçável alegria e orgulho nos rostos.

Ainda tive o presente de ter meu nome citado no discurso da Bio...a já professora Nath Barth fez um emocionante e emocionado discurso, nominando a mim e outras colegas carinhosamente. Grande Nath, Floripa será pequena pra ti, pra teu talento. Tu e Mari são mais que vencedoras! Parabéns, COLEGAS!

A meninada da Música também me pegou no coração de jeito. Brincar de Viver, que eles cantaram, foi tocada na cerimônia de batismo da Sophy. Segura a emoção, que mestre de cerimônia chorando é só no finalzinho! 

O desfile de nomes e trilhas sonoras...os discursos das meninas da Bio e do pessoal da Música, criativo como sempre, as falas das colegas paraninfas...não dá pra esquecer essa inusitada participação, a toque de caixa, na formatura desses dois queridos cursos. Pude conhecer o trabalho frenético das meninas do setor de eventos, o pique alucinado daquelas garotas, excelentes profissionais diga-se de passagem! Agradeço a honra de poder ajudar vocês, e agradeço a Deus por ter podido estar na hora e lugar certos!!!


Comentários

  1. Caro Guto,

    imagino o teu pavor de início e a descontração da continuidade. Ser professor é isso aí, tem que estar pronto para qualquer 'enrascada'.

    Um abraço com os cumprimentos pelo dia de hoje!

    Garin

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

morfologia e histologia do Rim

biomembranas