palpitando sobre futebol

Duas das mulheres mais coloradas que eu conheço fizeram aniversário juntas, dia 27. Camila, engenheira química da SEMAM, e minha prima Andrea Pinto, tão coloradas uma quanto a outra, de fazer altar pra São Fernandão e tudo, comemoraram seu "ano mais de vida" no último sábado. Beleza, parabéns, são duas queridas, em que pese eu me reserve ao direito gremístico de considerar meu time mais interessante que o delas, pronto, falei.

O divertido foi o presentaço que ambas ganharam. No domingão, após zoarem de meu time ter deixado o sr. Robinho solto na área, empatando um jogo contra o Atlético Mineiro em plena Arena, foi a vez delas comemorarem o gol de seu colorado, e a felicidade é vermelha. Os vermelhinhos do sul começaram legal, um gol aos 8 minutos do primeiro tempo, gol de pênalti. E, até os 44 do segundo tempo, eles comemoravam a primeira vitória em trocentos jogos. Eu disse até os 44 do segundo. 

Num instante, o Imponderável Futebol Clube, atendendo sob o codinome de Sport Recife, sela o destino colorado com um gol pra lá de estranho do boleiro Vinícius Araújo, nascido de uma cobrança de falta. Isso mantém a triste sina do time, que segue sua senda de empates e derrotas, depois de trocar Argel por Falcão e este por ninguém menos que Celso, o Roth... Lembro: estou falando do cara que cometeu a façanha de projetar para o mundo o Todo-poderoso Mazembe, aquele time congolês com seu goleiro doidão Kidiaba, aquele que comemorava gols quicando de bunda no gramado.

Realmente, como presente de aniversário, o resultado colorado lembra um filme que andei vendo esses dias, sobre um bando de gregos que se socaram dentro de um cavalo de madeira para entrar na fortificada Troia. De qualquer forma, parabéns, meninas!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

morfologia e histologia do Rim

biomembranas