MAGIA

MAGIA
(Kleiton Ramil e Magro)

Quando vejo o dia amanhecer
Quando vejo anoitecer
Mágica, Música, Vejo você
Treme o lábio, treme o coração
Treme o corpo todo de emoção
Sólida, Súbita fascinação

Ser pra sempre o seu trovador
Ter pra sempre todo o seu calor
Navegar seu corpo e pouco a pouco
Descobrir os loucos ás do amor
Me entregar completamente assim
Saciar desejos e por fim
Derramar a vida, a mente
No seu corpo quente que geme por mim

Vem
Pálida, úmida, cálida
Ah
Vem arder, vem queimar e morrer

Mas, seu barco leva a minha paz
Parte em busca de outro cais
Se partiu, se levou, não volta mais
Só sobrou meu corpo na paixão
Naufragado em solidão
Chora o mar, chora o amor
Lamento em vão
Nunca mais serei o seu cantor
Nunca mais terei o seu calor
Nunca mais navegarei seu corpo
Nunca mais os loucos ás de amor
Me perdi completamente em mim
Sou um porto abandonado enfim
Mergulhei avidamente num mar de tristezas
Que não tem mais fim

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

biomembranas

morfologia e histologia do Rim