agosto...

Mês de cachorro louco tem disso...no mesmo final de semana em que o Grêmio comete aquele empate contra (ou a favor, sei lá) do América-MG, no mesmo domingo, 31 de julho, veio a notícia de que a querida atriz Letícia Sabatella é agredida por uma horda de coxinhas loucos e raivosos, que a chamavam de puta e outras palavrinhas de igual calão. Quero destacar essa afronta a uma grande atriz, que pelo jeito não pode nem mais ter opinião...
Durante um ato a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, em Curitiba, vaias e frases como “comunista! Cria vergonha” e “a nossa bandeira jamais será vermelha” vieram da boca dos hidrófobos. Em resposta, a atriz, conhecida pela posição firme e coerente, pela militância em prol da causa indígena e contrária ao impeachment disse: “Vocês não são democráticos”. A atriz teve que ser  cercada por policiais para evitar maiores agressões. 
O detalhe é que as agressões foram gravadas e publicadas no perfil do Instagram da atriz. Em tempos de instantaneidade de informação, a internet foi ágil, e a atriz publicou o comentário: “Não fui provocar ninguém, passava pela praça antes de começar a manifestação e parei pra conversar com uma senhora. Meu erro. Preocupa essa falta de democracia no nosso Brasil. Eles não sabem o que fazem”.
O mais bacaninha foi ver ele, o rinoceronte de sunga, o "ator" pornô Alexandre Frota, saiu de sua furna e  gravou um vídeo em defesa dos agressores e contra a ex-colega de profissão Letícia Sabatella. Chama a atriz de safada, branquela azeda e ordinária. Peraí, cara-pálida, quem é que mostra/va a buzanfa e o bilau em filme de safanagem, trepando com o que vier pela frente (ou por trás)???? A Letícia Sabatella fez, de fato, o papel de uma prostituta, há trocentos anos atrás, numa telenovela, contracenava com seu então marido, mas que eu saiba viver do sexo explícito nunca foi seu métier. Já o Frota...bom, dá um google aí que se vê o currículo do moçoilo enraivecido.
Enquanto isso, Danilo (nada)Gentili se vitimiza, por ter sido intimado a comparecer à Secretaria da Justiça de SP, onde foi interrogado por comentários preconceituosos nas redes sociais. Em entrevista à cronista Mônica Bérgamo, o (pseudo)humorista comentou que a investigação lembrava "os tempos de Ditadura". A ação analisa uma publicação em que o (mau)humorista ofereceu bananas a um internauta negro no Twitter, em 2012, em atitude claramente racista. No depoimento, o moço usava uma camiseta onde se lia: "se você não aguenta uma piada, f...". Ah, o bacaninha foi ver a horda coxinha defender o mimoso...que lindos, zoar com negros/as, gays, mulheres, nordestinos/as, pobres, tudo vale, né? Se for de esquerda, melhor ainda a piada... Nossa Senhora do Chuveiro Elétrico, dá-me resistência, pois se deres força, tá lascado!!!
E o Sartori segue a acenar com o credi-salário para o funcionalismo público, novamente??? Cara ...dá medo! Antigamente, era motivo de orgulho trabalhar para o Estado, tinha um bom IPE, uma carreira bacana. Meu avô era servidor do Estado, com orgulho! Hoje, com o desmanche sartoriano, o buraco (do orçamento) é (beeeeeem) mais embaixo...pires na mão, as vendas de perfumarias e coisas do tipo passam a ser mais pesadas no orçamento fracionado de servidores do que nunca!

Comentários

  1. Meu caro Guto,
    publiquei ontem um blogue (agora com edição simultânea em facebook/@mestrechassot onde falo do verbo agostar. Convidp que (a)gostemo-nos. Tu na postagem de hoje fazes isso com mais competência. Parabéns.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

morfologia e histologia do Rim

biomembranas