tia Hilda tem razão...a cura da dor de cabeça a duas latinhas de distância!

Bom, tenho uma tia e madrinha, irmã de minha mãe, a Tia Hilda, que é conhecida no seu círculo de amigos e amigas, e na família, naturalmente, pela capacidade em entornar latas e latas de cerveja. Eu sempre digo, quando classifico o hábito etílico-cervejístico das pessoas, que temos os abstêmios, os que bebem esporadicamente, os que bebem socialmente, os que bebem e ponto, os que bebem bastante, os que bebem muito, os que bebem dimontãpracaraca, os que entornam todas e a Tia Hilda. Ela é uma categoria a parte dentro do consumo do precioso líquido resultado de malte, lúpulo, água de boa qualidade, fermentos e amizade.

Pois enfim a Ciência arranjou um pretexto, ops, uma explicação para o hábito cervejeiro da minha Tia. Pesquisadores da Universidade de Greenwich, em Londres, acabam de validar esse conselho etílico. De acordo com um estudo publicado no The Journal of Pain (o link é quente, vai lá) o álcool presente em duas canecas de cerveja (Tia Hilda, eu disse DUAS CANECAS, não DOIS PACKS DE LATÕES) é mais eficaz contra dor e desconforto do que paracetamol...

Os autores analisaram mais de 18 outros estudos para chegar a essa conclusão tão auspiciosa aos meus amigos e amigas cervejófilos/as e cervejeiros/as. De acordo com o pessoal da pesquisa, a quantidade de bebida ingerida aumenta a resistência à dor, ultrapassando o alívio de remédios clássicos como Tylenol e dos genéricos do paracetamol.

Dica: não compre paracetamol. Tenha umas latinhas, latões ou garrafinhas na geladeira, de preferência de cerveja de boa qualidade. Além de passar a cefaleia, dá um bom pretexto pra chamar a galera! Ah, e chama a tia também!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

biomembranas

morfologia e histologia do Rim