R.I.P., Master Adam West... :(

Manhã triste. No dia 10 de junho, em Los Angeles, Adam West perdeu a batalha para a leucemia. Morreu o homem, vive a lenda que personificou um Batman bem humorado, gordinho, cheio de sacadas bem ao gosto dos anos 60. Se você acha que Batman sempre foi o cara que pendurava bandidos no último andar pra arrancar confissões, e que senta o cacete impiedosamente em qualquer vilão que se meta por aí, houve um tempo mais leve, mais focado no lado divertido. E esse tempo teve um nome por trás, Adam West.

Adam não nasceu Adam, e sim William West Anderson, em 19 de setembro de 1928, em Walla Walla, filho de Otto West Anderson (1903 – 1984) e Audrey V. Speer (1906–69). Cabe dizer que a coisa de Adam com o morcegão é algo que o acompanha desde cedo. Já aos 10 anos, Adam colecionava quadrinhos e o personagem Batman o impressionou bastante. Quando sua mãe casou novamente, desta vez com Dr. Paul Flothow, mudaram-se para Seattle,  junto com seu irmão mais novo, John. Aos 14 anos, Adam entrou na Lakeside School e em seguida cursou o Whitman College, formando-se em Literatura e Psicologia. Durante seu último ano na faculdade, casou-se com Billie Lou Yeager.

Adam começou a trabalhar como DJ numa estação de rádio enquanto fazia uma pós graduação em Stanford. Formação o cara tinha, diga-se de passagem! Viajou pelo mundo com a esposa, até que parou no Havaí, onde estrelou um programa infantil chamado The Kini Popo Show in Hawaii. Nessa época divorciou e em seguida casou com uma dançarina taitiana de nome quase indizível para nossa fonética, algo como Ngatokoruaimatauaia Frisbie Dawson (ele a chamava de "Nga" pra ficar mais fácil...isso parece as onomatopeias do seriado!!), com quem teve uma filha em 1957 e um filho no ano seguinte - Jonelle e Hunter. Esse segundo casamento durou até 1962.

Em 1959, Adam foi para Hollywood, e finalmente adotou o nome artístico de Adam West. Foi quando começaram a aparecer pequenos papéis em filmes de faroeste. A fama veio em 1966, quando estrelou como Batman, pela rede ABC. O produtor do seriado, William Dozier, apostou em West como Bruce Wayne (e, claro, seu alter ego, Batman), na famosa série de televisão. O popular programa Campy funcionou no ABC de 1966 a 1968; Uma versão do longa-metragem dirigida por Leslie H. Martinson foi lançada em 1966, além de outros longas onde Adam vestiu o capuz que o tornou famoso. 

como o morcegão West escalava as paredes...sqn!

O Morcegão quase virou um certo agente a serviço de Sua Majestade. Em 1970, West foi sondado para ser James Bond, pelo produtor Albert Broccoli, no filme "Diamonds Are Forever". Como Adam preferia ver o papel com um ator britânico, ele declinou. Mas seria interessante, com certeza! Outro papel que quase foi dele foi o de Thomas Wayne. Sim, o pai de Bruce Wayne, aquele da cena do Beco do Crime, no Batman de Tim Burton. Curiosamente, West nunca apareceu em nenhuma das filmagens da franquia do Batman, excetuando uma aparição em um episódio de 1992 de "Batman: The Animated Series" da Fox, mas não como Batman (o papel de Batman já estava sendo interpretado por Kevin Conroy). Em vez disso, ele retratou Simon Trent. West, mais tarde, teve um papel recorrente como a voz do prefeito Grange na série animada WB The Batman.




West muitas vezes emprestou sua voz para animações do morcego, incluindo aí os Super Friends. Em 1979, West, mais uma vez, vestiu o Bat-traje para as "Legends of the Superheroes". Em 1985, DC Comics nomeou West como um dos homenageados na publicação da 50ª edição da empresa, "Fifty Who Made DC", por seu trabalho na série Batman. O ator retomou vocalmente seu papel como Batman para o curta-metragem animado CGI Batman: New Times. Ele co-estrelou com Mark Hamill, que retratou vocalmente o Coringa, como em "Batman: The Animated Series". West também expressou Thomas Wayne em um episódio da série de desenhos animados "Batman: The Brave and the Bold". Na mesma série, ele interpretou o robô protótipo do Batman, chamado "Protobot".


Em 1972 ele casou com Marcelle Tagand Lear com quem teve dois filhos; Nina em 1976 e Perrin em 1979. Em 1994 lançou uma auto biografia chamada Back to the Batcave. Pra quem achava que o capuz estava pendurado, em 2003, West e Burt Ward (é, o Robin) estrelaram o filme de televisão "Return to the Batcave: The Misadventures of Adam and Burt", ao lado de Frank Gorshin (o Charada), Julie Newmar e Lee Meriwether (duas das Mulheres Gato do seriado).

West, muito além do Cruzado de Capa, construiu uma carreira sólida, fazendo trabalho de dublagem em várias séries animadas (muitas vezes como ele mesmo), incluindo aparições em The Simpsons, Futurama, Rugrats, Histeria !, Kim Possible, Johnny Bravo, etc. Pessoalmente, o grande barato foi o papel de Prefeito Adam West, de Quahog. A partir de 2000, West fez aparições regulares na série animada "Family Guy". Na pele de um prefeito totalmente pirado em Quahog, Rhode Island, West conheceu uma nova onda de popularidade após Batman. Corrupto e de fala suave, seus delírios muitas vezes são caros e perigosos para os cidadãos de Quahog. Seus caprichos psicóticos incluem a expedição de todo o departamento de polícia de Quahog para Cartagena, na Colômbia, para procurar o personagem de ficção Elaine Wilder do filme "Romancing the Stone", legalizar a maconha depois de ouvir uma música que Brian (o cachorro da Família da Pesada) canta, apenas para criminalizar novamente alguns dias depois, quando Brian é obrigado a cantar uma música condenando a substância. No episódio "Irmãos e Irmãs", ele se casa com a irmã de Lois, Carol. Em "Road to the Multiverse", revela-se que ele é 95% de hélio. Um doidão de carteirinha, mas genial!

A ideia de fazer de Adam West um personagem veio do criador de "Family Guy", Seth MacFarlane. Autor de vários episódios da série de desenhos animados Johnny Bravo, Seth conta que Adam bolou uma interpretação intensa e excêntrica de si mesmo em um episódio escrito por ele, "Johnny Meets Adam West!". No episódio, West exibe características semelhantes de doideira às do prefeito de Quahog, como acreditar que uma raça de toupeiras megalomáticas vive sob um campo de golfe local. No entanto, ele se vestiu formalmente e se comportou ligeiramente de forma semelhante ao seu personagem na série dos anos 1960 de Batman. MacFarlane achou o personagem e o desempenho de West em Johnny Bravo tão engraçados que ele criou daí o prefeito piradão de Quahog. Seth falou:

"O personagem que criamos é um tipo desses de universos alternativos. Esse Adam West é prefeito dessa cidade, e nós deliberadamente não fizemos nenhuma referência a Batman, porque gostamos de manter isso separado. Achamos que seria engraçado fazer algo diferente com o prefeito dessa cidade".
 
Algumas das suas últimas participações  de voz foram desempenhando o papel do Mermaid Man (junto com Burt Ward, que expressou o Barnacle Boy) no desenho do Bob Esponja. Pros não iniciados, os personagens Mermaid Man e Barnacle Boy são paródias híbridas de Batman & Robin e Aquaman & Aqualad, respectivamente (a roupinha deles denuncia...). 

Agora, aquele batposte não terá uso...o carro (aliás, dirigido por Burt Ward, pois Adam tinha a maior fama de barbeiro...) ficará na garagem. E Quahog irá convocar novas eleições... Descansa em paz, Adam West, prefeito de Quahog e Cruzado Encapuçado nas horas vagas!! Obrigado por ser parte de minha infância!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

biomembranas

morfologia e histologia do Rim