8 de Março!!!!!

Saúde (não, não espirrei). Me refiro à saúde da mulher. Achei legal começar falando sobre saúde quando medito em letrinhas sobre o Dia Internacional da Mulher. Aí a gente enxerga coisas importantes e que nos fazem pensar. Só pra citar, olhem os numerinhos:

- câncer de mama: 28% dos casos novos a cada ano. 57.960 casos novos por ano e 14.206 mulheres mortas...
- câncer cervical: terceiro mais frequente na população feminina, tem 16.340 novos casos (2016). Ao todo por ano, 5.430 mortes...
- sete milhões de mulheres são internadas por ano por complicações de saúde provocadas por abortos clandestinos. Dessas, 22 mil morrem...

No Brasil, a taxa de feminicídios é de 4,8 para 100 mil mulheres – a quinta do mundo.

Mudando de assunto, vamos falar de desemprego: a desocupação para mulheres é de 13,8%, enquanto a média para o sexo masculino atinge 10,7%, segundo o IBGE.

Nos postos de trabalho em geral, ainda há vários “clubes do Bolinha” e muito estereótipo do “isso é de menina, isso é de menino” por aí. Um exemplo? Cite, sem esforço, dez compositoras brasileiras. Vamos lá, pode usar os dedos pra fazer a conta...ihhh....tá demorando!!! Resposta na próxima blogada!

Nas igrejas, ainda causa estranheza o ministério feminino, em que pese seja algo bem estabelecido em várias denominações, como a Metodista, a IECLB e a Anglicana. Há ainda argumentos conservadores baseados numa leitura equivocada da Bíblia que são usados para justificar o não acesso feminino a posições ministeriais, em que pese a maior parte da membresia das igrejas seja, de fato, feminina.

No entanto, nas periferias, uma expressiva fração das famílias são chefiadas por mulheres, responsáveis pelo provimento dos parcos recursos disponíveis.

Por essas e outras, há que comemorar, sim, o Dia Internacional da Mulher, como dia de botar a mão na consciência, e ver que ainda campeia o machismo, a igualdade somente para os iguais, o “isso não é coisa de menina”, e por aí vai. Ver que mulheres amamentando são olhadas com um misto de desdém e moralismo. Ver que ainda há babacas nos púlpitos da política, do ensino, da religiosidade, a vomitar idiotices machistas impunemente. Ver mulheres reproduzindo o sistema, gerando mais machismo e não ajudando em nada a si mesmas e a outras tantas mulheres.  

Para as Rutes, Marias Madalenas, Hipátias, Dandaras, Rosas (as Parks, as Luxemburgos e outras), Joanas d'Arc, Marias da Penha e tantas, para todas e tantas, nas palavras do poetinha Vinícius de Moraes:
(...) tende piedade, Senhor, de todas as mulheres
que ninguém mais merece tanto amor e amizade
que ninguém mais deseja tanto poesia e sinceridade
que ninguém mais precisa tanto alegria e serenidade (...)  

Clara, Sophia, Karina, Laís, Nice, todas vocês (cito as mais de perto para não cometer injustiças)...parabéns pelo dia 8!

Em tempo!! O Cruzeiro Esporte Clube, a Raposa de Beagá, deu um lance genial! Em sua página oficial, é apresentado o uniforme, que estampará informações sobre a violência contra a mulher, entre outras. A Umbro, que veste o azulzão de beagá, e a Agência New360, com apoio estatístico da ONG AzMina, estará alertando sobre a violência contra a mulher. Nas palavras do presidente Gilvan do Pinho Tavaras, " Esse é um dos papeis sociais que os clubes de grandes torcidas precisam sempre estar desenvolvendo". Golaçooo!!!!!!! Olha lá o uniforme da Raposa pro jogo de hoje, fonte: http://www.cruzeiro.com.br/index.php?section=conteudo&id=11604


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

biomembranas

morfologia e histologia do Rim