Benta, Nastácia e...Laís Madalena

Eu nem queria vir a Taubaté. Deixar a casa, o pessoal precisa de mim, tenho que fazer as coisas para eles...ah, mas Raul insistiu, não tive como dizer não. É aquilo, quando uma ideia lhe é embutida na cabeça durante muito tempo, nem com boticão de dentista é possível arrancá-la... Lá vamos nós...espero que ele esteja em Guarulhos, não ia saber ir pra Taubaté, ia me atrapalhar toda!! Ainda bem que ele veio!!

Hoje ele tem que resolver umas coisas de casa, médico, esse negócio de ter anfitrião da nossa idade é fogo, ela nunca vem sozinha! Bom, vou dar uma volta por aqui...combinei de almoçar no shopping!

(algumas voltas depois...)

Engraçado aquelas duas senhoras...parece que já vi essas duas em algum lugar! Duas vovós, uma de coquinho, óculos, a outra negra, gordinha, ar bonachão...gostei delas. Será que elas são quem eu estou pensando?

(nisso, o papo das duas senhoras: "Nastácia, onde é que eu consigo esse programa de computador que o Visconde pediu??) Uma escutada de canto e não restam mais dúvidas: são elas! Dona Benta e tia Nastácia! Bem, estou meio perto do lugar onde elas vieram para o mundo... não custa nada um papo com elas!

"Oi, tudo bom com vocês? Parece que eu conheço as duas..." E dona Benta: "talvez...um rapaz daqui andou escrevendo muito sobre a gente, sabia, moça?". "Obrigado pelo “moça”, mas já sou avó, dona Benta!"... e tia Nastácia: "baixinha engana a idade, dona Benta", em meio a uma gostosa risada. Bom, pelo jeito não me livro de ter gente zoando de tamanho, mas vamos lá, não é sempre que a gente vê pessoas que saíram de livros!

"Então, o que vocês estão achando desse nosso tempo, tudo tão diferente do Sítio, dona Benta?". "Pois é, Laís, você sabe, o mundo é um perene fazer e desfazer. tudo muda tão rápido, tanta tecnologia. No nosso tempo, o máximo era cinema, fotografia... Pra mim, fotografia é o máximo, é a melhor coisa que os homens já fizeram, é a mais pacifista...ela e o cinema! Sabes que no Sítio a gente colocou uma salinha de projeção, para quando a chuva não deixa os bisnetos irem para fora?".

"Bisnetos?" "É, dona Laís, as crianças cresceram, tiveram família, minha sobrinha-neta mesmo, que nunca apareceu nas histórias do seu Monteiro Lobato, tá vendendo geleias das frutas lá do Sítio! Ela fez faculdade na USP, moça inteligente, entrou nas cotas, já tem seu negócio e toca bem a vida, visita a gente seguido, tenho maior orgulho dela!!". "É, Nastácia, Narizinho visita bastante a gente, Pedrinho continuou morando na cidade, mas os filhos dele aparecem lá no sítio, para brincar com o Visconde e a Emília! A gente tem que esconder esses dois, tem muita gente da indústria querendo pesquisar os dois, descobrir como eles funcionam...e ficar sem esses bonecos? Nem pensar!!!"

"Puxa, nem imaginava... Tem mais que cuidar deles, eles são únicos! E os bichos do Sítio?” Nastácia respondeu: “dona Laís...””Sem o dona, Tia Nastácia!” E a negra de sorriso generoso continua, numa gostosa risada “tá bom, Laisinha! O Burro Falante segue conosco, ele é muito educado e inteligente! Adora citar Camões cm Dona Benta no fim de tarde, beliscando umas espigas de milho enquanto a gente toma café com bolinho”. “Ah, depois quero a receita dos seus bolinhos, tia!””Tá bão, Laisinha! Mas eu ia dizendo, o Quindim a gente mandou de volta pra Índia, ele era rinoceronte indiano, mora numa reserva lá, bem cuidado pelo governo deles, é atração turística, teve um monte de filhotes nesse tempão todo, seguido os guardas nos mandam mensagem dele, gravada, pela internet...a gente tem internet no Sítio, sabia? Tá moderno lá...” (nisso, Laisinha lembra de pedir aos netos uma ajuda para contatar as novas amigas depois, quando chegar em casa)

E o Rabicó?” “Olha, o Rabicó ainda tá lá, peruando escapar da panela, ele é esperto! A gente fica com vontade de fazer um torresminho, um salame, uma copa, mas olha aqueles olhinhos, e fica com pena...esse porquinho tem alma de marquês mesmo, sabe?”.

Pergunto a dona Benta pelo Saci “Olha, filha, quando o Pedrinho Jr vai lá, o danadinho inventa de aparecer pra ir brincar com ele. Eles vão pro meio do mato, desmanchar armadilha de caçadores, catar açaí nas palmeiras, pescar no ribeirão, bater papo com a Iara e a Cuca...outro dia o moleque me voltou montado na Mula Sem Cabeça, Nastácia surtou, coitada...””Dona Benta, não precisa falar essas coisas pra moça, ela vai achar que eu me assusto à toa!”, esbravejou a negra, em meio a risos de todas nós.

O relógio nos dá conta do adiantado da hora. Não podia perder a chance de curtir essas duas mais tempo. Mando um torpedo para Raul, dizendo onde estávamos. Convido-as para uma boquinha numa lancheria. Vamos comer um pão de queijo com um expresso. Não é a mesma coisa que os bolinhos de Nastácia (já fiquei íntima delas), mas quebram o galho... A tarde seria pequena para tanto papo, como se fossem velhas amigas de casa. De fato, sempre lemos Monteiro Lobato em casa, muito! E, como a própria dona Benta falou um dia, "as obras dos grandes gênios não envelhecem nunca e são para todos os tempos". Para os artistas, tudo no mundo é sonho.” E se você achar que é estória esse encontro, lembro do que diria a Emília, “verdade é uma espécie de mentira bem pregada, das que ninguém desconfia. Só isso”.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

morfologia e histologia do Rim

biomembranas