A alma de Flach



Geraldo Flach é sempre uma referência musical única, fantástica. O pianista, arranjador e compositor, homenageado pela OSPA ontem (23/08/2015) tem uma vasta obra. De tantos trabalhos, um me vem na memoria afetiva. Lembro de quantas vezes ouvi, na casa de meu pai, o velho vinil Alma, de 1981... Das faixas, destaco a segunda do lado B, "Último Adeus". A voz suave da cantora Malu embala a letra do tema, aquele ar da Bossa Nova made in PoA, com um certo sentimento de nostalgia, que só quem nasce abaixo do Mampituba pra (d)escrever.

Nas palavras de Rogério Ratner, no blogue Dissonância (http://www.dissonancia2003.com.br/?p=1423), Geraldo foi um dos mais atuantes músicos do Estado, lançou diversos LP’s e CD’s instrumentais, compôs trilhas sonoras e jingles e foi diretor artístico da gravadora ISAEC, selo totalmente gaúcho dos anos 70, o que permitiu, quando à frente da referida gravadora, que a nossa memória musical não se esvaísse.

Curtam muito a gravação, como eu a curti na adolescência, estarrado no tapete da casa paterna, tentando tocar as harmonias flachianas ao violão iniciante da época!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

biomembranas

morfologia e histologia do Rim