A distopia nossa de cada dia

Cada vez mais, me convenço que as distopias, tão comuns como recurso de enredo de filmes e histórias em quadrinhos, estão no nosso dia a dia. Nos gibis dos X-Men a distópica realidade de "Dias de um futuro esquecido" traz a caça a mutantes pelos sentinelas, com a morte de vários personagens como o prato do dia. Na série da DC Comics "Kingdom Come", temos o resultado da morte do Coringa pelo anti-herói Magog dentro da comunidade heroica, após o palhaço ter exterminado toda (eu disse toda) a redação do Planeta Diário, inclusive uma certa sra. Lane... Tem outra da DC, mais recente, o Flashpoint, onde Flash, ao salvar sua mãe da morte, resolve seu Édipo da maneira mais desastrosa possível, que levou desde a nunca existência pública do ocupante de uma certa nave kryptoniana, a morte do Wayne mais novo no Beco do Crime, a aliança entre atlanteanos e amazonas para detonar a Europa e por aí vai.

Bom, voltando a nossa realidade, se alguém cochilasse em 2010 e acordasse hoje, veria um mundo onde o nada previsível Pato Donald Trumposo chegou ao poder, na pele do Senhor da Guerra da vez; onde um golpe de estado, bancado pela mídia e outras forças (nada) ocultas puxam o tapete para a presidenta daquele país da costa atlântica da América do Sul; onde o presidente mais popular de toda a História do Brasil é enjaulado com base em convicções e não em provas de verdade (vamos combinar aquele tríplex não era toda essa coisa). com direito a barrar religioso e laureado do Nobel na porta do xadrez... Onde a morte de um menino sírio vira deboche para um certo hebdomadário francês...Onde um imbecil saído de Santo André fomenta um humor de direita nojento, aviltante e misógino...Onde outro verme, esse despachado do Exército em plena ditadura militar (imagina a pérola), que planejava explodir a adutora do Guandu (que abastece a cidade do Rio de Janeiro) e alguns banheiros, e inexplicavelmente "protegido" pelos seus pares e superiores, seguiu em carreira política, qual monge do ódio, espalhando seu credo de barbaridades e fel.... Onde um estado é devastado por um governador de competência duvidosa, hoje comprovadamente inexistente, e um prefeito de uma grande capital prefere bancar lanchões fartos a abiguinhos a dar uma merenda decente a crianças pobres das escolas municipais..

Bah, pensando bem, a Distopia é aqui! E ainda a coroa aquela fica confundindo Al Jazeera com Al Qaeda...distopizou total!


Comentários

  1. Bah! Bem isso Guto. Estamos no inferno e sem bilhete de volta. Ou pior, o bilhete está na prisão e pelo andar da carruagem vai ficar um tempo por lá. Resta-nos lutar por dias melhores. ABraços,

    ResponderExcluir
  2. o problema, compadre, é que o atual Caronte só aceita suborno dos amigos...não vale a moedinha aquela!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

histologia - pulmão

Atlas de Histologia: tecido cartilaginoso