José Ivo ataca outra vez...

O Rio Grande do Sul é um dos poucos estados brasileiros a explorar o carvão mineral. Tá certo, o combustível fóssil não é das coisas mais limpinhas para gerar energia, ao contrário. Aqui, localizada no município de Candiota, a 400 quilômetros ao sul de Porto Alegre, temos a maior jazida de carvão mineral do Brasil. O cálculo é de que as reservas de carvão da simpática cidade sejam na ordem de 1 bilhão de toneladas passíveis de serem mineradas a céu aberto, em profundidades de até 50 metros. Haja carvão! 

A exploração carbonífera é feita pela Companhia Riograndense de Mineração (CRM), que vem trabalhando nessa região desde 1961, focando a produção de carvão termelétrico, ou seja, aquele que vai gerar energia elétrica quando as hidrelétricas estão em meia-fase, pelas estiagens. A partir do final de 2010 com inicio da operação da Fase C- Candiota III da Usina Termelétrica Presidente Médici (Eletrobrás CGTEE), com incremento de 350 MW somando-se as unidades A e B com capacidade de 446 MW, exigindo da CRM a duplicação da sua capacidade produtiva a níveis de 3.300.000 toneladas anuais. Não é pouca porcaria, portanto!

A unidade de Candiota, além de realizar a mineração do carvão, investe na recuperação das áreas mineradas, mantendo a preservação do meio ambientee dando um jeito nos passivos ambientais. Os investimentos previstos até o final de 2012 para execução de ações na área ambiental, ultrapassavam o valor de R$ 4 milhões na Mina de Candiota.

Tudo bem, tudo bom, mas... sim. Ele. O Átila da serra gaúcha, que onde pisa, dá tilt. O homem do toque de Midas só-que-não. O cara que é a síntese de Homer Simpson, Peter Griffin e Radicci. É. José Ivo strikes again! A intenção de José Ivo e sua turma de privatizar a CRM caiu como uma bigorna na cabeça de cada cidadão e cidadã de Candiota. Claro que tem gente de olho, algo parecido com umas extinções de fundações que o gringo maluquinho inventou... Empresas estatais (pois é...estatais...) do setor de energia de outros países, em especial da China, estão de olho. Assim, a estatal gaúcha pode acabar sendo vendida a pila, sem que os recursos provenientes dessa venda sequer façam cosquinhas nos cofres públicos.

Pra lembrar, O Brasil se comprometeu a reduzir em 42% a emissão de CO2 na atmosfera, enquanto alguns países desenvolvidos se recusaram sequer a assinar esse acordo. A China, com planos de conquistar o monopólio no setor energético, tem quase 90% de sua matriz energética baseada no carvão, o quem, no Brasil é de meros 2,6%. Ou seja, os caras não querem saber, sabemos que o modelo chinês não contempla em quase nada as variáveis ambientais. E é isso que o polenta-man tá afins.... Entrega o patrimônio mineral, propicia um impacto cavalar no meio ambiente e o desemprego para um grande número de pessoas, sem falar que praticamente inviabiliza toda uma cidade e região com isso...

Realmente, a capacidade do cara me comove a cada momento. Quando se acha que ele chegou ao fundo do poço, ele revela que tem uma pá de corte pra ir mais e mais fundo... E ainda temos dois anos de des-mandato do gringo...socorro!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

morfologia e histologia do Rim

biomembranas