Bolsonaro, já pra jaula!

Tem algumas pessoas ao longo da minha vida que eu me orgulho em ter conhecido pessoalmente, nem que fossem contatos de alguns minutinhos. Assim foi quando eu e o colega de Ensino Médio Antonio Minervino conseguimos um autógrafo do Chico Buarque, em 1982, ou quando bati minha self com Bruce Alberts, maior autoridade mundial em Biologia Celular e autor do livro que é uma Bíblia para o tema.

Uma pessoa para quem fui apresentado há uns trinta anos quase (revelação de idade, já que eu e a moça somos de 1966) é a hoje deputada Maria do Rosário. Na época, ela e um amigo comum, o hoje diretor técnico da CORSAN, Júlio Dorneles, participávamos de uma reunião com outros amigos na então Sede Regional da Igreja Metodista, no prédio que é anexo à Catedral Metodista. Me lembro bem daquela moça que estava na finaleira do curso de Magistério do Instituto de Educação General Flores da Cunha, da firmeza de suas opiniões, do olhar decidido. Anos mais tarde, outro partido a acolhia. Ela saíra do PCdoB, ingressara no PT, deputada estadual. Júlio trabalhava em seu gabinete, e, ao visitá-lo, me orgulhei de poder cumprimentar a deputada, aliás em quem tenho votado já faz um tempinho.

Pois ao ler a notícia que a deputada protagonizou recentemente, ao ser ofendida pelo mau caráter eleito pelos cariocas, me senti também ofendido. Como que o nazista de plantão, que se posiciona a favor do espancamento de crianças "com tendências homossexuais", como ele diz, que tem postura declaradamente racista e sexista, enfim, uma pessoa que faz franca apologia à violência, em todas as suas manifestações. O cara é tão escroto que conseguiu a façanha de ser expulso das Forças Armadas ao liderar um movimento por aumento de salários, já no governo de José Sarney. Curtiu uns dias de cadeia, e, por conta de "jeitinho", não perdeu a patente de capitão por ser amiguinho do então comandante do II Exército (dados públicos retirados da wikipedia).

Quer dizer, um babaca que vocifera sandices boca afora, que propaga uma cultura do ódio, agora está ali, querendo ir para a Câmara "mediante segurança reforçada", e seguindo as ofensas contra a deputada. Sabiamente, quatro partidos pedem que o rapaz com problemas aí saia de seu gabinete, esvazie as gavetas, finja que vai ao banheiro, bata o portão sem fazer alarde e saia, com a impressão de que já foi tarde...

Infelizmente, ele fez um estrago bem razoável. Primeiro, seus dois filhos são deputados também, e seguem a malévola cartilha do culto ao ódio e à intolerância. Segundo, como um povo tão lindo como o do Rio de Janeiro elege esse safado, com votação tão expressiva? Me caíram os butiás do bolso...

Deputada, este modesto blogue está às ordens, para seguir mantendo posição firme contra as intolerâncias, contra o ódio, contra tudo o que vai contra os direitos humanos. Me junto ao coro de quem quer o Bolsonaro de volta à caverna de onde nunca deveria ter saído! Força, Rosário!

Comentários

  1. Meu muito querido amigo Guto,
    o tema de nosso blogues deste 11/12/14 é o mesmo. Não tenho a intimidade com a protagonista como tu. Mas coloquei como tu emoções. Convido-te a fazer a leitura do que escrevi acerca desta pústula chamada Bolsonaro.
    Aproveito para antecipar a ti e a teus leitores, que a edição de amanhã trará um texto teu.
    A espraiada admiração do
    achassot

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

histologia da próstata masculina

morfologia e histologia do Rim

biomembranas